Ação do Emater-PI é exemplo para outros estados do Nordeste

Na última terça-feira foi realizado, na região de Paulistana, um intercâmbio para troca de experiências em produtividade rural e apoio à comercialização de produtos da agricultura familiar, promovido pelo Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (Emater-PI) com a participação de representantes de instituições de extensão rural do Maranhão, Ceará, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, além da Secretaria Estadual da Agricultura Familiar do Piauí (SAF) e do Instituto Federal do Piauí, campus de Paulistana (IFPI).

Na oportunidade, os presidentes, diretores e representantes de cada instituição visitaram iniciativas de sucesso que contam com o auxílio da assistência técnica do Emater-PI e de parceiros. O diretor-geral do Emater-PI, Francisco Guedes, comentou a importância de incentivar encontros como este. “A nossa intenção foi realmente a troca de experiências. Firmamos esse compromisso para conhecer exemplos que podem alavancar o IDH dos municípios. Temos trabalhos belíssimos onde enxergamos que os moradores, hoje, já são completamente independentes de qualquer auxílio, conseguem caminhar sozinhos para o desenvolvimento e ultrapassar a autossuficiência alimentar e pensar como mercado. Além disso, temos também o exemplo de energia solar em uma região de clima seco, que deve ser uma das nossas maiores alternativas”, ressaltou Guedes.

Na oportunidade, os representantes das entidades visitaram a uma propriedade na comunidade Abelha Branca, município de Paulistana, onde em uma região com baixíssimo nível pluviométrico, o agricultor conseguiu consolidar produção agrícola ao puxar água de um poço usando placas de energia solar adquiridas com o financiamento do Pronaf, via Banco do Nordeste (BNB), e assistência técnica do Emater-PI.

O agricultor João José da Costa, dono da propriedade, falou sobre as possibilidades com o sistema. “Quando a gente chegou aqui, as pessoas achavam que não tinham condições para plantar e até ruim também para os animais, já que não tinha água disponível e chove muito pouco por aqui. Mas, por meio do Pronaf e da assistência técnica do Emater, nós conseguimos iniciar o projeto para o poço e depois introduzir as placas solares. É água boa, não é salgada e serve para irrigação e para os animais”, ressaltou.

A realização do intercâmbio vem como resultado do Fórum de Gestores e Gestoras da Agricultura Familiar do Nordeste, que aconteceu em novembro deste ano em Teresina.

Fonte: Ccom Governo do Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *