ADH realiza trabalho de regularização e assinatura de contratos em Oeiras

A Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) realizou, nesta semana, o trabalho de regularização e assinatura de 95 contratos de propriedade para moradores do Conjunto Wellington Gonzaga, no município de Oeiras, além da medição do terreno onde está construído o empreendimento. Participaram destas atividades a Coordenação de Contratos Imobiliários (COI) e as gerências Técnica, de Regularização Fundiária e de Serviço Social.

“A assinatura de contratos foi um sucesso. Mais de 90% dos mutuários compareceram ao nosso chamado para assinar, aquele que por algum motivo não assinou, deve procurar a ADH, em Teresina, que será prontamente atendido”, declara Fátima Castro, assistente da COI.

Segundo o gerente de Regularização, Greg Maranhão, os mutuários do conjunto Wellington Gonzaga receberam muito bem a equipe da ADH e compreenderam a relevância do trabalho de regularização. “Os moradores que até então gozavam tão somente do direito de habitação nas casas agora passarão a ser legítimos proprietários da unidade habitacional”, ressalta Greg.

A equipe técnica da ADH realizou reunião com os moradores no próprio conjunto habitacional. “Foi muito esclarecedora essa reunião com os técnicos da ADH. Eles tiraram todas as nossas dúvidas a respeito do pagamento e posse dos imóveis”, declara a mutuária Antonia Maria dos Santos, da quadra C, Casa 07. A residência dela é constituída de sala, dois quartos, cozinha, hall e banheiro.

De acordo com o gerente técnico José William Ferreira, a fonte de recursos do conjunto Wellington Gonzaga, é o FGTS/OGE com a contrapartida do Governo do Estado. “A unidade habitacional custa R$ 15 mil. Cada família vai pagar apenas R$ 3.175,00 divididos em 72 prestações de R$ 44,11”, explica José William.

“São mais de 90 imóveis regularizados, onde as famílias puderam assinar seus contratos e tão logo sejam quitados seus imóveis, vão receber o título de posse definitivo. Isso é muito importante para as famílias, proporciona cidadania, dá mais segurança jurídica”, afirma a diretora geral da ADH, Gilvana Gayoso.

Fonte: Ccom Governo do Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *