Governo investe R$ 7 milhões em melhorias no Hospital Infantil

Fundado em 1986, o Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP) é referência em pediatria para toda a região nordeste, sendo o único no Piauí com atendimento exclusivo ao Sistema Único de Saúde (SUS). Para atender com qualidade a demanda do estado e da região, o Governo do Piauí investe na melhoria da estrutura do hospital. Nesse sentido, mais de R$ 7 milhões foram investidos na unidade, trazendo modernização dos serviços, conforto e atendimento humanizado aos pacientes.

Entre as melhorias realizadas no Hospital Infantil, estão a reforma da Central de Material e Esterilização; ambiência, climatização e informatização da sala de espera do ambulatório; a nova sala de reposição enzimática; agência transfusional; o novo almoxarifado para o maior controle de estoque; a nova enfermaria para a neurocirurgia; a troca do telhado, que sempre foi um transtorno no período de chuvas; e a reforma do centro cirúrgico, que dobrou de duas para quatro salas e ajudou a reduzir a fila de cirurgias pediátricas no hospital.

Além das melhorias já realizadas, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) passa por uma grande reforma, onde dobrará o número de leitos, saindo de nove para 20 leitos, aumentando consideravelmente a capacidade de atendimento.

“Temos um planejamento de uma reforma global do hospital e estamos cumprindo, isso é um símbolo do empenho do governo, bem como da Secretaria de Estado da Saúde em entregar uma saúde melhor para o estado. As melhorias terão tanto benefícios financeiros quanto de segurança para os nossos usuários, trazendo um ambiente mais humanizado e climatizado para prestar uma assistência de mais qualidade. Toda essa melhoria vai mudar o perfil da pediatria no Piauí”, afirma o diretor do hospital, Vinícius Pontes.

Vinícius Pontes fala dos benefícios para segurança dos usuários

Ana Beatriz é paciente do HILP desde de 2016, quando começou a fazer tratamento para Lupus e passar por constantes internações. Ela pontua as mudanças no hospital. “O que mudou foi, principalmente, a marcação de consultas no ambulatório: aqui era muito difícil, com filas enormes, então o sistema de consultas e marcação de exames mudou muito. Além disso, o ambiente era muito quente, desconfortável. Agora temos um painel que mostra as senhas que são chamadas para os guichês, temos cadeiras, que antes eram pouquíssimas. Tem climatização; aumentou o número de funcionários; o hospital está mais limpo, enfim, o hospital só apresenta melhoras”, comenta Beatriz.

Ana Beatriz é paciente do HILP e faz tratamento para Lupus

A paciente declara que as melhorias eram reivindicadas pelos pacientes que fazem tratamento no HILP. “Durante esse período que faço o tratamento, por muito tempo, conheci muitas pessoas daqui, vi muitos casos de diversos pacientes e sempre pedimos melhoras para o nosso hospital, para ser mais confortável, pois têm crianças que moram aqui, por conta de tratamento. E elas dependem dessa estrutura”, diz Ana.

Cássia Santos, enfermeira e supervisora da Central de Material e Esterilização, lembra como funcionava o setor antes das mudanças. “A Central de Material existe desde a fundação do hospital, mas ela funcionava em outro local e era próximo ao centro cirúrgico, onde o fluxo é intenso e, recentemente, ela foi inaugurada em um novo espaço no andar debaixo, com uma melhor estrutura física, aquisição de máquinas mais modernas para esterilização e monitoramento do material estéril, para que o paciente receba esse de forma mais segura, além de aumentar a segurança das cirurgias”, afirma a supervisora.

Cássia Santos, enfermeira e supervisora da Central de Material e Esterilização

“Agora contamos com materiais como a autoclave digital – um aparelho utilizado para esterilizar materiais e artigos médico-hospitalares por meio do calor úmido sob pressão – assim como uma lavadora e carrinhos de transporte de materiais para o centro cirúrgico e uma sala de repouso para os funcionários. Então, isso tudo vai otimizar o tempo na hora de preparar os materiais para as cirurgias na hora de fazer todo o processo de forma mais segura de limpeza e esterilizada, além de melhorar o desempenho dos funcionários”, ressalta Cássia Santos.

Isaak Emanuel Silva, de 11 anos, está fazendo tratamento para cálculo renal e frequenta o Hospital Infantil desde 2018. Ele comenta sobre as melhorias e a importância do hospital para os pacientes. “Aqui não era reformado, as paredes eram feias, não tinha climatização boa e o calor estressava a gente. Agora está tudo bonito, pintaram as paredes, compraram novas cadeiras e melhoraram a climatização. Então, está melhor para esperar o atendimento. Para mim, essa reforma é importante, porque não temos dinheiro para ir em um hospital particular, então temos que vir para esse mesmo, e agora está tudo melhor. Tenho um hospital bom para ser atendido e vou recuperar minha saúde”, comemora o paciente.

Isaak Emanuel Silva faz tratamento para cálculo renal

Parceria

O Hospital Infantil fez uma parceria com o Hospital Dirceu Arcoverde da Polícia Militar (HPM) durante as obras de reforma da UTI do HILP, onde as crianças que precisam da UTI pediátrica estão sendo acomodadas na nova UTI do HPM. Após o fim das reformas no Hospital Infantil, as crianças retornarão para a unidade e a UTI do HPM passará a atender adultos e casos de alta complexidade.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, destaca que a medida é importante, pois garante as reformas necessárias no Hospital Infantil, ao mesmo tempo que assegura a continuidade do atendimento das crianças que precisam da UTI pediátrica. “Atualmente, o Hospital Infantil atende nove crianças na UTI e com a transferência para a unidade do HPM, até 10 crianças podem ser mantidas no espaço. Após a realização da reforma na UTI pediátrica do Hospital Infantil, que devem ser finalizadas em 180 dias, a unidade contará com 20 leitos”, afirma o gestor.

Fonte: Ccom Governo do Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *