Defensor Público Geral participa de roda de conversa do projeto Mulheres de Visão

O defensor público geral do estado do Piauí, Erisvaldo Marques dos Reis, participou na sexta-feira (18) de roda de conversa realizada pela Comradio Piauí,  dentro do Projeto Mulheres de Visão.

Também participaram a gerente de Educação Especial da Secretaria de Estado da Educação, Eleonora Sá;  a coordenadora do Programa de Inclusão Institucional da Faculdade Santo Agostinho, professora Marta Freitas; o presidente da Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB-PI, Dr. Joaquim Santana Neto; a representante do secretário Mauro Eduardo, da Seid, fisioterapeuta Raquel Azevêdo e a representante da Secretaria da Mulher, Joseli Barbosa.

O projeto Mulheres de Visão tem como objetivo o empoderamento e ampliação da renda de mulheres com deficiência visual, por meio de formações em políticas de inclusão, cooperativismo, comunicação e empreendedorismo social. A iniciativa é financiada pela Fundação Interamericana (IAF), agência independente do governo dos Estados Unidos, que patrocina projetos de desenvolvimento realizados por grupos de base e organizações não-governamentais na América Latina e Caribe.

O presidente da Comradio, Iraildon Mota, que coordena o projeto Mulheres de Visão, fez a abertura da roda de conversa, destacando os desafios em busca da inclusão das pessoas com deficiência visual. “Nossa maior intenção é buscar a inclusão e a acessibilidade. Fazer com que as pessoas com deficiência possam ser respeitadas nos seus direitos. Nós sabemos como, principalmente a mulher com deficiência, é marginalizada. O que queremos é exatamente romper essa invisibilidade , buscando o respeito e a acessibilidade dessas pessoas como cidadãs”, disse, destacando a importância da presença dos representantes de várias Instituições que lidam com a pessoa com deficiência.

Erisvaldo Marques discorreu sobre o papel da Defensoria em relação às pessoas com deficiência e destacou o projeto Mulheres de Visão. “É um imenso prazer estar aqui participando desse brilhante projeto, desenvolvido pela Comradio. A Defensoria hoje trabalha em todos os segmentos na seara dos Direitos Humanos, procurando cada vez chegar mais próximo das pessoas. Para isso desenvolvemos vários projetos, além da nossa atuação diária. A Defensoria Pública existe para as pessoas que precisam da garantia de direitos que é a essência da democracia no país. Nossa Instituição é para vocês e está de portas abertas para acolher a todos que dela precisarem”, afirmou.

Os demais presentes também se manifestaram, destacando o papel de suas áreas de atuação no trato com as pessoas com deficiência. Em seguida os participantes  procuraram esclarecimentos para questões ligadas a cada Instituição e Órgão presente.