Família de Avicii publica nova carta dando a entender que DJ cometeu suicídio


Nesta quinta-feira (26), a família do Avicii fez um novo pronunciamento à respeito da morte do DJ, que aconteceu semana passada.

A carta dá a entender que Tim Bergling, nome de batismo do músico, cometeu suicídio, dizendo que ele  era “uma alma artística frágil procurando por respostas para perguntas existenciais” e que “não poderia continuar por mais tempo”.

A família também destaca que Avicii  evitava os holofotes e “não foi feito para a máquina de negócios em que se encontrava” .

Veja o pronunciamento completo:

“O nosso amado Tim estava sempre em busca de algo, uma alma artística frágil procurando por respostas para perguntas existenciais. Um perfeccionista acima da média que viajou muito e trabalhou duro num ritmo que levou ao estresse extremo. Quando ele parou de fazer turnês, queria encontrar equilíbrio na vida para ser feliz e ser capaz de fazer o que ele mais amava: música. Ele realmente lutou com pensamentos sobre o significado da vida e a felicidade. Ele não podia continuar por mais tempo. Ele queria encontrar a paz. Tim não foi feito para a máquina de negócios em que se encontrava; ele era um cara sensível que amava seus fãs, mas evitava os holofotes. Tim, você será para sempre amado e deixará saudades. A pessoa que você foi e sua música deixarão sua memória viva”.

Avicii, um dos responsáveis por popularizar o estilo EDM, estava de férias em Mascate, capital de Omã, quando foi encontrado morto num resort aos 28 anos de idade na sexta-feira. Fontes do departamento de polícia dizem que não há suspeitas de crime.

Ele havia parado de se apresentar ao vivo em 2016 por razões de saúde. Avicii também já tinha tido pancreatite aguda causada em parte por excesso de álcool.

Mesmo assim, ele não parava de produzir músicas e deixou um CD novo quase pronto. Sua última faixa lançada foi “Lonely Together”, com Rita Ora.

 

Fonte: Papel Pop