Governo quer reduzir pela metade o tempo para universalização dos serviços de água e esgoto em Teresina


O diretor geral do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, Francisco Costa, destacou na manhã desta quarta (22), em entrevista coletiva na sede da empresa Águas de Teresina, a satisfação e confiança do Governo do Estado em relação aos serviços prestados pela subconcessionária na capital e anunciou que Estado e empresa estão em negociação para antecipar a universalização do abastecimento de água e esgotamento sanitário, em Teresina, para metade do tempo estabelecido inicialmente no contrato de prestação de serviços.

diretor do aguas

A proposta do Governo é que a universalização do abastecimento de água em Teresina, antes programada para quatro anos, aconteça em apenas dois anos. Seguindo a mesma linha, o esgotamento sanitário que alcançaria 90% de cobertura em 16 anos teria esse prazo reduzido para oito anos.

“Esse modelo da subconcessão, essa parceria com a iniciativa privada, mostrou uma resposta muito rápida às necessidades da população. Nós tínhamos ai uma programação de até em até quatro anos universalizar a água em Teresina, e a nossa proposta, que está em discussão, está em formatação com a empresa é para que possamos diminuir a metade. Da mesma forma estamos trabalhando com o esgotamento, onde o objetivo era alcançar 90% de cobertura de esgotamento sanitário em 16 anos e estamos discutindo com a empresa a possibilidade de reduzir para oito anos”, explicou Francisco Costa, diretor geral do Instituto de Águas.

Teresina já recebeu em pouco mais de 130 dias de trabalho, recursos que superam R$ 212 milhões. Em quatro meses de operação, a subconcessionária antecipou metas para executar, de forma prioritária, o plano emergencial com foco em bairros com histórico crítico de abastecimento. A ampliação e modernização dos serviços já beneficiaram cerca de 360 mil teresinenses. Inicialmente, o plano contemplava 14 áreas crônicas de desabastecimento. Atualmente, são 31 áreas contempladas.

“Isso mostra, sem sombra de dúvidas, o comprometimento deles, a confiança no contrato existente. Isso é bom pra população, melhora a prestação de serviço e esse é o objetivo que o Governo do Estado queria alcançar nessa parceria com a iniciativa privada”, destacou Francisco Costa.

Recente a Águas de Teresina efetuou o pagamento de R$ 72 milhões ao Governo do Piauí, referentes à finalização da outorga para subconcessão dos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos ma capital. O pagamento, que deveria ocorrer até julho de 2018, foi antecipado pela empresa, reforçando assim o seu compromisso com a cidade.

“O pagamento da outorga reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento da cidade. Trabalhamos diariamente com o objetivo de tornar Teresina referência em saneamento no Brasil e líder no segmento no Nordeste. As metas que antecipamos com o plano emergencial para o B-R-O Bró, atendendo à solicitação do governo do Estado, demostram nosso respeito aos teresinenses. Para perpetuar esta relação, necessitamos, a cidade, o Estado e a Água de Teresina, cuidarmos diariamente da estabilidade e do cumprimento de tudo estabelecido no contrato de sub concessão, um instrumento que determina metas, marcos e prazos, que no curto, no médio e no longo prazos irão trazer benefícios a Teresina e principalmente à população”, destaca Italo Joffily, diretor-presidente da Águas de Teresina.

 

Fonte: CCom Piauí