Semana do Orgulho de Ser faz parte do calendário de eventos do Piauí


Já começaram as atividades da 13ª Semana do Orgulho de Ser. O evento, que já faz parte do calendário de eventos do Piauí, reúne centenas de pessoas em uma programação variada com oficinas, shows, mostras de filme, atividades esportivas e ações de prevenção e de cidadania.

Realizada pelo grupo Matizes em parceria com movimentos de promoção à identidade e cidadania LGBTTs, a Semana tem o apoio do Governo do Estado através dos órgãos de Saúde (Sesapi), Cultura (Secult), Assistência Social (Sasc), Comunicação (CCom) e da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Nesta edição, a Semana tem como mote o tema: “liberdade, liberdade abre as asas sobre nós” que de acordo com a organização tem a ver com o momento político do país, com sucessivas retiradas de direitos, aumento da violência e da intolerância. ”É uma questão de sobrevivência nossa. Com esse reconhecimento da onda conservadora e com esse momento de retirada de direitos, que cerceiam aquelas populações historicamente marginalizadas, como a LGBT. Então a gente não poderia perder a oportunidade de dar esse grito de liberdade em todos os aspectos”, revela Marinalva Santana, membro do Grupo Matizes.

Transexualidades

A edição 2017 da Semana do Orgulho de Ser tem como principal tema a Transexualidade. Para Joseane Borges, coordenadora de enfrentamento a LGBTfobia da Diretoria de Direitos Humanos da Sasc, o evento traz discussões relevantes não apenas para a população trans mas para a população LGBT em geral.

“Vemos na TV, nas novelas, a discriminação dessa população [pessoas trans] que vivem marginalizada na sociedade. As travestis e transexuais, hoje ainda vivem de forma camuflada. No momento em que elas se vêem enquanto tal, que se mostra como querem ser elas são excluídas da sociedade, principalmente da família. Se a família não dá esse apoio à pessoa trans, quem vai dar esse apoio?”, questiona Joseane.

Para o movimento LGBTT, o nome social é de suma importância. “O estado do Piauí já possui por lei esse reconhecimento ao nome social. O estado tem ganhos importantíssimos para a população de travestis e transexuais mas nós ainda estamos engatinhando. Queremos fortalecer as políticas públicas para a população trans”, considera Joseane Borges.

O Centro de Referência Para Promoção da Cidadania LGBT Raimundo Pereira é o responsável por expedir a “Carteira de Identificação do Nome Social”. Outra ação estatal é o programa Piauí Sem Homofobia, que leva ações de promoção à cidadania ao interior do Piauí. Outra conquista do movimento, através do Estado, foi a sanção do Conselho Estadual LGBTT, que tornou o Piauí o 5º estado da federação a lançar mão da ferramenta.

Outros eventos

A Semana do Orgulho de Ser é um evento guarda-chuva, que abriga vários outras ações. Entre os eventos que ocorrem dentro da Semana estão o Encontro Jurídico da OAB (29 E 30/08) o Fórum sobre transexualidade e Saúde do Conselho Regional de Medicina (dia 30/08). O CRM vai reunir médicos, enfermeiros, psicólogos e Assistentes Sociais para discutir e formar esses profissionais para entenderem melhor o processo transexualizador.

Palestrantes Nacionais

Além dos palestrantes locais, a Semana vai reunir cinco palestrantes nacionais. Entre eles estão Sinara Gumieri Vieira, pesquisadora da ANIS – Instituto de Bioética e doutoranda em Direito pela UnB; Bruna Benevides, presidenta do Conselho Municipal LGBT de Niterói/RJ e Diretora da ANTRA; Daniel Augusto Mori Gagliotti, psiquiatra, colaborador do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Núcleo de Psiquiatria e Psicologia Forense do IpqHCFMUS. Também estão entre os nomes nacionais Karine Schluter ginecologista, colaboradora do IpqHCFMUS e Leonardo Tenório, pesquisador sobre saúde trans e ativista da Associação de Homens Trans e Masculinidades – AHTM.

 

PROGRAMAÇÃO

29 de agosto

9h30min – Palestra –  LGBT: aceitar é uma opção, respeitar é uma obrigação – Profª Drª Andrea Cronemberger Rufino (UESPI) – Local: Auditório da UESPI/Pirajá

10h – Palestra – Ações de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis (IST) e promoção da saúde – Karinna Alves Amorim de Sousa (Doutoranda em Enfermagem e Coordenadora Estadual de Doenças Transmissíveis/SESAPI) – Local : Centro de Educação Profissional São Camilo – CEPROSC

16h – Roda de conversa – Lesbianidade, afetividade e solidão: múltiplos olhares – Lumena Adad, Maria José Ventura, Cibelli Santos, Juliana Melherme – Local: Centro Pop

18h30min – Mesa redonda – Identidades visíveis, direitos desiguais – Ícaro Leão (Articulação de Trans Masculinos do Piauí – ATRAMSPI), Amanda Pitta (Mães pela Igualdade) Leiziane Rodrigues (Pedagoga) – Local: Faculdade Santo Agostinho

20h30min – Mesa redonda – Um olhar das religiões sobre as visibilidades LGBT – João Leite (Pastor da Igreja Cristã Metropolitana), Osvaldo Amarante (Pai Joaquim de Angola) e Valquíria Nogueira (Psicóloga) – Local: Faculdade Santo Agostinho

29 e 30 de agosto

I ENCONTRO JURÍDICO E SOCIAL SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA LGBT NO PIAUÍ – Local: Auditório da OAB/PI

29 de agosto

19h – Abertura

19h20min –  Introdução com mediação LGBT: do armário para a rua

Apresentação cultural artística com Ravenna Silva e Edianne Arcângelo

20h – Bate-papo  Realidade atual da violência contra LGBT no Piauí

30 de agosto

17h Roda de Conversa Transfobia no Piauí: realidade atual – desafios e possibilidades

18h – Bate-papo – Suicídio e resiliência: prcisamos conversar sobre isso

Apresentação cultural artística com Ravenna Silva

19h20min –  Bate-papo Violência, participação social e políticas públicas para a comunidade LGBT

20h –  Roda de Conversa Movimentos socais e prevenção à violência contra LGBT

20h10min  – Apresentação cultural artística com  Ravenna Silva e Marcelo Rêgo

 

9ª SEMANA UNIVERSITÁRIA DO AMOR DE IGUAIS

29 de agosto

16h -Tela sociológica – filme Antes do anoitecer, de Julian Schnabel – Sala de Vídeo I do CCHL/UFPI

30 de agosto

16h -Tela sociológica – filme Bubble, de Eytan Fox – Sala de Vídeo I do CCHL/UFPI

31 de agosto

15h – Defesa de dissertação de metrado – A política dos amores ousados: reflexões ativistas no cenário LGBT – Vitor Sampaio Kozlowshi – Sala de Vídeo I do CCHL/UFP

30 de agosto

8 às 13h – Vacinação contra hepatite B – Local: Penitenciária Feminina de Teresina

4º COLÓQUIO SOBRE SAÚDE, SEXUALIDADE E DIVERSIDADE SEXUAL DA UNINOVAFAPI

MANHÃ

08:30 – Abertura

9:00 às 10:00 – Palestra: Gênero e Diversidade na Escola: qual a cor da lgbtfobia no arco-íris da escola? – Profª MsC. Valdênia Sampaio (IFPI) – Mediadora: Profª MsC. Consolação Pitanga (UNINOVAFAPI)

10 às 11h30min – Palestra – Desafios para a inclusão da população trans – Bruna Benevides (Presidenta do Conselho Municipal LGBT de Niterói/RJ, Diretora da ANTRA)

14h30min às 16h – Mesa Redonda – A descriminalização do aborto como medida de proteção à dignidade e à saúde das mulheres – Profª Drª Maria das Dores Sousa Nunes (UNINOVAFAPI), Sinara Gumieri Vieira (Pesquisadora da ANIS – Instituto de Bioética, doutoranda em Direito pela UnB)

16h às 17h30min – Mesa Redonda – A violência contra travestis e transexuais na perspectiva de gênero – Eugênia Villa (UNINOVAFAPI/UESPI) e Marcela Karine Carneiro Braz (mulher trans, arquiteta e militante LGBT)

15h às 18h – III FÓRUM TRANSEXUALIDADE E SAÚDE (Específicos para profissionais médicos) –  Local: Auditório do Conselho Regional de Medicina

– Avaliação psiquiátrica e percurso terapêutico – Dr. Daniel Augusto Mori Gagliotti (Psiquiatra, Colaborador do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Núcleo de Psiquiatria e Psicologia Forense do IpqHCFMUS);

– Diretrizes gerais da hormonioterapia – Drª. Karine Schluter (Ginecologista, Colaboradora do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Núcleo de Psiquiatria e Psicologia Forense do IpqHCFMUS);

– Aspectos legais referentes à saúde trans – Myrian Lago (Promotora de Justiça – Titular da Promotoria de Direitos Humanos)

16h – Talk show – Transbordando – Responsáveis: Dolores Vieira, Samara Layse Costa, Kátias Coletivas e Mayara Danyelle – Local: Auditório do CCE/UFPI

18h30min – Palestra: A importância de debater gênero na escola/universidade – Sinara Gumieri Vieira (Pesquisadora da ANIS – Instituto de Bioética, doutoranda em Direito pela UnB) – Local: Faculdade Adelmar Rosado

18h30min – Mesa-redonda – Feminismos em transformação: discutindo a relação entre feminicídio e machismo – Profª MsC. Ana Carolina Magalhães Fortes (Estácio/CEUT, Presidente da Comissão de Diversidade Sexual da OAB/PI), Tatiane Seixas (União Brasileira de Mulheres) e Profª MsC. Maria Dulce Silva (UFPI e Articulação de Mulheres Brasileiras) – Local: Faculdade Santo Agostinho

19h – Mesa-redonda – O debate sobre gênero cabe sim na educação de jovens e adultos – Profª Drª Bárbara Olímpia Melo (UESPI) e Profª Drª. Lucineide Barros (UESPI) – Local: Auditório do Centro de Treinamento Odilon Nunes

31 de agosto

8h às 16h – Realização de testes rápidos para HIV – Local: Faculdade Santo Agostinho

8h – Mesa-redonda – LGBTs e escola: o que temos a ver com isso? – Profª MsC. Valdênia Sampaio (IFPI), Amanda Pitta (Mães pela Igualdade) e Danny Barradas (professora/acadêmica de Direito) – Local: Auditório do IFPI/Centro

8h30min – Painel – Diversidade na universidade: a representatividade no meio acadêmico – Profª Msc. Natália Magalhães (FACID), Sabrina Miranda Feitosa de Sousa, Denys Silva dos Santos, Hérisson Fernando Sousa e Taniely Pontes Bezerra (acadêmicos da FACID) – Local: Auditório da FACID

 

Fonte: CCom Piauí