Campeãs do Nordeste disputam título nos Folguedos e quadrilha da Paraíba ganha disputa


Passos sincronizados, figurinos impecáveis, temas ousados e muita energia marcaram a disputa entre as quadrilhas no XV Festival Regional de Quadrilhas Juninas – o Nordestão, que aconteceu nesse sábado (26), dentro da programação do 41º Encontro Nacional de Folguedos, na Vila Olímpica do Albertão. As quadrilhas campeãs do Nordeste dançaram e encantaram o público, que lotou a arquibancada e acompanhou o festival do início ao fim. O título de campeã ficou com a Moleka 100 Vergonha, da Paraíba. O Piauí foi muito bem representado por duas quadrilhas: Lua de Prata e Luar de São João.

quadrilha

A primeira a se apresentar foi a quadrilha Zé Testinha, do Ceará, que levou o xaxado para a quadra do palco “Coldel Encantado”. Em seguida, a primeira a representar o Piauí, a quadrilha Lua de Prata entrou na disputa. A Luar do Sertão, de Alagoas, levou o tema “Sob a luz do luar” e quadrilheiros de rostos pintados de branco. Depois foi a vez da Raio de Sol, de Pernambuco, levar os clássicos de Luiz Gonzaga para os Folguedos. Lume da Fogueira, do Rio Grande do Norte, focou no teatro de rua e entrou na quadra em carroças alegóricas.

A Luar do São João, atual campeã piauiense, mostrou porque é dona do título estadual. “Viemos com 51 pares. Representar o nosso Estado numa disputa sediada aqui é uma responsabilidade e tanto.  É uma alegria poder dançar em casa e encerrar a temporada por aqui”, diz o presidente da Luar de São João, Ramon Patrese.

A presidente da quadrilha “Lume da Fogueira”, de Mossoró-RN, Liana Duarte, não escondia a ansiedade  antes da apresentação. “Muitas vezes prefiro nem assistir, pra não sofrer tanto”, completa Liana, destacando que a quadrilha já tem 19 anos de história e vários títulos conquistados. “É a paixão que nos move. É gostar do que se faz e viemos ao Piauí para mostrar nosso trabalho, com muita honestidade. Estamos felizes em estar aqui”, diz.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Quadrilhas (Confebraq), Carlos Brito, o evento e a presença do público mostrou o quanto o piauiense é um apaixonado pelas quadrilhas. “O movimento junino está crescendo e muitos grupos estão se apresentando em outros meses do ano. Estar aqui participando de um evento que já é tradição é muito gratificante para todos os grupos”, ressalta.

O presidente da Federação Piauiense de Quadrilhas Juninas (Fepiq), Pedro D’Almeida, o Bobby, afirma que o Nordestão deveria ter acontecido em Campina Grande, na Paraíba. “Graças à parceria que firmamos com o Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Cultura, tivemos a oportunidade de trazer o Nordestão para os Folguedos e o Piauí está muito bem representado”, afirma o presidente da Fepiq.

O secretário estadual de Cultura, Fábio Novo, fala sobre a revitalização do evento, que se consagra em agosto. “Mais uma vez realizamos o Encontro de Folguedos em agosto e recebemos milhares de pessoas. É a maior prova de que o público piauiense abraçou este evento, uma tradição no nosso Estado. Só temos que agradecer”, diz.

No total, dez quadrilhas participaram da disputa. O primeiro lugar ficou com a Moleka 100 Vergonha, da Paraíba; o segundo com a Luar do Sertão, de Alagoas; e o terceiro com a piauiense Luar do São João. O primeiro lugar ficou com um prêmio de R$ 7 mil, o segundo ganhou R$ 6 mil e o terceiro, R$ 3 mil. Além disso, todas as demais quadrilhas – do 4º ao 10º lugar – receberam um prêmio de R$ 1.400.

SHOWS – Milhares de pessoas passaram pela Vila Olímpica do Albertão nesse sábado. Quem se apresentou no palco “De Repente” foi a dupla Thaeme e Thiago, além de Pedro e Benício, Damásio Neto, Yara Tchê e Alessandro e Skema 10. O Encontro Nacional de Folguedos se estende até hoje (27), com apresentação de grupos folclóricos e shows de Waldo e Felipe, Sacode, Igor Guerra e Pegadões do Forró.

 

Fonte: CCom Piauí