Bazar arrecada fundos para manter projetos de combate ao câncer


A Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) promove, até sexta-feira (11), um bazar beneficente, na Sala de Recreação da Rede Feminina, no Hospital São Marcos, como forma de arrecadar fundos para custear os projetos da instituição. Dentre os itens disponíveis estão roupas, calçados, acessórios e brinquedos.
Segundo a vice-presidente da RFCC-PI, Gracinha Andrade, as expectativas são as melhores possíveis e a colaboração e a participação da população são muito importantes para que a instituição arrecade fundos para manter os projetos. Ela explica que todos os recursos visam manter os pacientes que fazem parte da Rede.
Brinquedos, roupas, calçados e acessórios estão disponíveis no bazar. Foto: Arquivo O Dia

 

Mais de mil pacientes são assistidos pela Rede, desde crianças a adultos. Para manter a instituição, são realizadas diversas ações além do bazar, assim como parte das vendas dos kits do Mc Lanche Feliz. “Vivemos de doação, quem mantém a Rede são as pessoas através das ligações e doações”, disse.
Quem quiser conhecer o trabalho realizado pela Rede Feminina de Combate ao Câncer pode se dirigir ao Lar de Maria, que fica localizado na Avenida São Raimundo, n° 1000, bairro Piçarra, zona Sul de Teresina. Ou ainda entrar em contato através do telefone 3215-9650.
Projetos 
A Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí mantém os projetos Alertar, Aliviar, Abrigar, Alimentar e Apoiar. O projeto Alertar visa orientar, através de palestras e campanhas educativas, a sociedade em geral sobre como prevenir o câncer, com a participação profissionais para levar essas informações aos cidadãos.
O projeto Aliviar consiste em fornecer remédios para o tratamento pós-quimioterapia. Já o projeto Abrigar consiste no Lar de Maria, é uma casa apoio que abriga crianças durante o tratamento, sobretudo para quem não tem condições de arcar com hospedagem em Teresina ou outros estados.
Por sua vez, o projeto Alimentar consiste na distribuição de cestas básicas. Porém, como a instituição é mantida somente através de doações, não é possível realizar a distribuição todos os meses, sendo realizada apenas às quartas- -feiras. Além disso, são feitas doações da Ceasa, de frutas e verduras. Os pacientes também recebem duas latas de leite para fazer a complementação da alimentação.
Já o projeto Apoiar consiste em ajudar nos custos dos pacientes que vão realizar o tratamento em outros estados e necessitam fazer transplante, antes e depois, além de ajuda-los a se manter nessas casas de apoio.
Fonte: Portal O Dia