Área de deserto no Piauí produz banana clonada e vira referência nacional


Áreas de desertificação no Piauí extremamente degradadas estão virando referência nacional por colher banana, maracujá e mamão. Entre as novidades, os produtores estão usando mudas de bananeiras clonadas. E não só frutas estão dando no deserto. Com sementes de grãos de alto potencial genético, eles estão driblando as dificuldades enfrentadas na região.  A informação foi confirmada pelo presidente da Associação Ambiental de Combate à Desertificação em Gilbués, Fabriciano Corato.

5021ac3a7959ca4ff1149ce8a23f1e5b

Gilbués é a maior área de desertificação do estado e uma das maiores do Nordeste com 160 mil hectares. Com técnica de cultivo, os trabalhadores estão aumentando a produção nessas áreas, que saltou de 12 sacas por hectare para 76 no período de 3 a 4 meses.

O assunto foi um dos temas tratados na Reunião de Implementação de Políticas Públicas de Combate à Desertificação no Brasil, promovida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o Tribunal de Justiça do Piauí com encerramento nesta sexta-feira.  Entre as decisões está a criação de um fórum de secretários que será presidido pelo secretário de meio ambiente do Ceará, Artur Bruno.

No Piauí, o instituto de pesquisas espaciais constatou que a desertificação no estado não cresce horizontalmente, mas verticalmente. Técnicas de manejo estão sendo usadas para barrar o avanço das voçorocas.

c6179dbed0313b56825d68af1a29ac1e

 

Fonte: Cidadeverde.com