Técnico de canoagem da Grã-Bretanha investigado por pedofilia renuncia ao cargo


Um técnico da Canoagem Britânica suspeito de pedofilia e abuso sexual renunciou ao cargo após uma investigação interna. O nome não foi divulgado. Em um comunicado, o órgão nacional do governo disse que a federação recebeu um pedido de demissão de um membro da equipe de alto nível que havia sido suspenso em dezembro de 2016, e estava sendo investigado.

– A investigação foi concluída e uma audiência disciplinar começou, mas foi encerrada. A renúncia do indivíduo leva o processo disciplinar ao fim e a canoagem britânica não poderá fornecer mais comentários – informou o órgão.

Canoagem britânica teve denúncia recente mais grave, mas não a única no esporte britânica (Foto: Patrick Smith/Getty Images)

Canoagem britânica teve denúncia recente mais grave, mas não a única no esporte britânica (Foto: Patrick Smith/Getty Images)

Três atletas haviam acusado o técnico que não teve nome identificado. Uma das atletas reportou ter sido abusada quando sequer havia completado 16 anos. Os casos relatados teriam ocorrido entre 2006 e 2016 e foram divulgados pelo site britânico “The Guardian”.

Essa foi a denúncia mais grave envolvendo esportes olímpicos na Grã-Bretanha, mas não a única. No início de julho, atletas paralímpicos do arco e flecha, e natação reportaram um técnico por fazer bullying. Após investigação, ele foi suspenso. Em junho, atletas de outros esportes olímpicos também reportaram bullying, racismo e sexismo de treinadores, mas não foram feitas denúncias formais.

Fonte: Globo Esporte