Após proibição, Justiça libera venda de ativos pela JBS


A JBS informou nesta quinta-feira (13), que o Tribunal Regional Federal da 1ª Região concedeu uma liminar à empresa removendo a proibição em negociar a venda de seus negócios de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai ao grupo Minerva.

A venda foi fechada no início de junho, por US$ 300 milhões, e envolve todas as ações das subsidiárias da JBS com operações de carne bovina nos três países vizinhos ao Brasil. O negócio foi a primeira venda de ativos da empresa desde os escândalos da operação Carne Fraca e da delação premiada dos donos da JBS, que colocaram a empresa no centro do noticiário político.

A venda dos ativos havia sido suspensa pela Justiça Federal, que impediu a venda de ativos da empresa por causa da investigação da operação Bullish, que apura irregularidades nos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a JBS.

“A referida decisão autoriza ‘que a JBS possa dar curso normal às suas atividades, para comprar e também para vender bens componentes de seu ativo, em especial a totalidade das ações de suas subsidiárias detentoras das operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai ao Grupo Minerva’”, diz o comunicado.

Liberação pelo Cade

No início da semana, a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) havia aprovado, sem restrição, a compra pela Minerva das operações de carne bovina da JBS na Argentina, Paraguai e Uruguai. A aprovação foi publicada na segunda-feira (10) no “Diário Oficial da União”.

Raio x da jbs (Foto: Arte/G1)

Raio x da jbs (Foto: Arte/G1)

Fonte: G1