Concurso para Polícia Civil terá 190 vagas


O governador Wellington Dias autorizou, nesta segunda-feira (03), a realização de concurso para provimento de 190 vagas na Polícia Civil do Piauí. O anúncio ocorreu durante reunião que contou com participação do secretário de Estado da Segurança, Fábio Abreu; do secretário de Governo, Merlong Solano; e do delegado-geral da Polícia Civil, Riedel Batista.

Serão oferecidas 20 vagas para delegado, 120 vagas para agente de polícia civil, 10 vagas para escrivão e 40 vagas para perito. Metade são para cadastro de reserva.

“A segurança é nossa prioridade. Mesmo com grandes dificuldades, autorizei concurso para PM, Bombeiros e Agentes Penitenciários. Já chamamos quase mil policiais e agora a atenção à Polícia Civil. É um momento em que tomamos uma decisão em prol da segurança do povo do Piauí”, disse o governador.

A Secretaria da Segurança deve agora nomear a comissão organizadora do concurso para seguir com os procedimentos necessários. As provas devem ser aplicadas ainda em 2017.

“Esse concurso, possivelmente, terá quatro editais. Cada cargo, um edital diferente. A comissão deve ser nomeada agora em agosto para analisar com cuidado todos os pontos”, esclareceu Riedel Batista.

O governador autorizou ainda, o chamamento de policiais civis e agentes penitenciários aposentados para atuação remunerada em áreas administrativas nas secretarias da Segurança e Justiça. A medida depende de aprovação da Assembleia Legislativa. O governo vai enviar também ao Poder Legislativo, uma proposta de gratificação para delegados de polícia que respondem por mais de uma delegacia em municípios do interior.

“A ideia é contemplar aquele município em que não há a presença do policial civil para registrar o Boletim de Ocorrência. O cidadão não precisará mais se deslocar a longas distâncias para registrar, por exemplo, a perda de um documento”, declarou Fábio Abreu.

O secretário de Governo, Merlong Solano, ressaltou que mesmo com a crise econômica, o Governo do Estado tem se esforçado para adquirir equipamentos e tecnologias, além da seleção de pessoal capacitado.

“O concurso público representa mais um reforço na área da segurança pública, suprindo algumas lacunas de policiais que estão em processo de aposentadoria e da própria demanda de pessoal para atuar em setores estratégicos”, frisou Merlong.