Autor de ataque em Manchester estava no radar do serviço de inteligência britânico


O governo britânico confirmou nesta quarta-feira (24) que Salman Abedi, apontado como autor do ataque em Manchester, estava nos radares dos serviços de inteligência britânico. A polícia anunciou nesta quarta a prisão de mais três suspeitos de envolvimento com o atentado que deixou 22 mortos e 59 feridos no final do show de Ariana Grande.

“[Abedi] Era alguém que os serviços de inteligência conheciam e tenho certeza de que, quando a investigação for concluída, nós saberemos mais”, disse a ministra do Interior britânica, Amber Rudd. Ela expressou “total confiança” nos serviços de segurança.

O irmão de Abedi, que morreu na explosão do artefato caseiro, está entre os detidos no sul de Manchester, segundo a BBC. Um homem de 23 anos já tinha sido detido na terça-feira (22). As investigações apontam que Abedi, de 22 anos, que é britânico, tinha acabado de voltar da Líbia, de acordo com a CNN.

A ministra do Interior britânica, Amber Rudd, afirmou à rádio BBC que Abedi estava no radar dos serviços de inteligência, de acordo com a France Presse. “Era alguém que os serviços de inteligência conheciam e tenho certeza de que, quando a investigação for concluída, nós saberemos mais”, disse Rudd, antes de expressar “total confiança” nos serviços de segurança.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, afirmou nesta quarta que Abedi “provavelmente” passou pela Síria, segundo a France Presse. “Sabemos apenas o que os investigadores britânicos nos contaram. É uma pessoa de nacionalidade britânica, de origem líbia, mas que cresceu no Reino Unido e que, de repente, após uma viagem à Líbia e provavelmente Síria, se radicalizou e decidiu cometer o atentado”, disse o ministro em uma entrevista ao canal de televisão BFM.

Salman Abedi é identificado como o homem-bomba que se explodiu fora da Manchester Arena após o show de Ariana Grande (Foto: Reprodução/ TV Globo)Salman Abedi é identificado como o homem-bomba que se explodiu fora da Manchester Arena após o show de Ariana Grande (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Salman Abedi é identificado como o homem-bomba que se explodiu fora da Manchester Arena após o show de Ariana Grande (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Após o atentado reivindicado pelo Estado Islâmico, o Reino Unido elevou o nível de ameaça de ataque terrorista de severo a crítico, na terça-feira (23). A premiê britânica, Theresa May, explicou que há a possibilidade de um ataque iminente. “Foi concluído, com base nas investigações de hoje, que o nível de ameaça deve ser elevado de severo a crítico. Isso significa não só que um ataque é altamente provável, mas que um novo ataque pode ser iminente”, afirmou.

Entre as vítimas estão 12 crianças e adolescentes, com menos de 16 anos. O atentado de Manchester é o mais grave ocorrido no Reino Unido desde julho de 2005, quando uma série de atentados causou a morte de 52 pessoas, entre eles quatro suicidas, e deixou 700 feridos no metrô e em um ônibus de Londres, segundo a France Presse.

 (Foto: Editoria de Arte/G1) (Foto: Editoria de Arte/G1)

(Foto: Editoria de Arte/G1)

Fonte: G1