Piauí remaneja R$ 190 milhões para conclusão de barragens e adutoras


O governador Wellington Dias esteve, nessa segunda-feira (22), em Brasília, em audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para tratar do remanejamento de R$ 190 milhões que estão empenhados para a conclusão de obras no Piauí. Os recursos que seriam destinados para a Barragem do Milagres agora serão remanejados para concluir outras obras. Dias esteve acompanhado do senador Ciro Nogueira, do deputado estadual Fernando Monteiro e do superintendente de representação do Estado em Brasília, Roberto Jonh.

Dias explicou que houve problemas com o projeto da Barragem dos Milagres, o que impossibilitou o processo licitatório. No entanto, os recursos já estavam empenhados e o ministro garantiu o remanejamento tanto para a readequação do projeto, quanto para outras obras importantes. “Para que não haja perda de recursos, tivemos a garantia do ministro Jader que os R$ 190 milhões destinados ao Piauí serão distribuídos entre obras que já estão em andamento, garantindo, assim, a conclusão delas, como é o caso das barragens de Tinguis e Nova Algodões, as adutoras de Padre Lira e Bocaina”, disse o governador.

Wellington disse ainda que, na oportunidade, também tratou com o ministro sobre a macrodrenagem do município de Oeiras, primeira capital, e sobre os encaminhamentos relacionados à certificação de direito real de uso de terras, pela empresa Terracal, no município de Guadalupe. “Esse é um dos maiores projetos em andamento no Piauí que precisa dessa regularização. A equipe do ministro estará encaminhando o projeto para o Senado. A Terracal é uma das maiores produtoras de tomate e cana de açúcar e a sua instalação vai gerar muitos empregos na região”, ressalta Dias.

São Paulo

O governador também cumpriu agenda administrativa em São Paulo, onde se reuniu com representantes do Banco de Desenvolvimento da América Latina, Luís Fernando, com quem tratou do Fundo de Participação e Investimento (FIP) e de projeto nas áreas de piscicultura e fruticultura.

“Eles têm interesse em investir na área da fruticultura com a industrialização e exportação de diversas frutas, em especial a uva, na região de São João e Guadalupe, assim como na piscicultura em Nazária. Já temos uma equipe que está em conversação com empresários que mostraram interesse em investir. O que queremos é isso: gerar emprego, renda e desenvolvimento”, destacou Dias.