Teresina adere ao Programa Criança Feliz


O prefeito de Teresina, Firmino Filho, participou na tarde desta quinta-feira, 11, do lançamento do Programa Criança Feliz no Piauí. O evento contou com a participação do secretário nacional de Promoção do Desenvolvimento Urbano, Halim Girade, que representou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, na solenidade.

 

Para o prefeito Firmino Filho, o programa mostra que ações simples podem influenciar de forma positiva a vida das crianças. “Esse programa comprova que o que acontece no cérebro da criança na primeira infância vai marcar por toda a vida e que os três primeiros anos são determinantes para o futuro. As crianças precisam ser estimuladas e essa missão de estimular é da família e também do Estado. A atenção, o carinho, o amor, o lar tranqüilo, a conversa influenciam e determinam o futuro da criançada, e esse conhecimento deve ser levado às famílias por meio do programa. Nosso desejo é que o Piauí seja um caso de sucesso do programa Criança Feliz”, disse.

 

O programa prevê que crianças com até três anos de idade e gestantes que fazem parte do Programa Bolsa Família recebam, em casa, o acompanhamento de equipes de saúde e assistência social que orientam sobre a importância do desenvolvimento saudável na infância.

 

“O foco do programa Criança Feliz é acompanhar o desenvolvimento infantil desde a gestação até os primeiros anos de vida da criança. Essa é a fase mais importante da vida, que vai definir o adulto de amanhã. Na nossa concepção, já estamos atrasados em relação a isso, e o nosso desafio é superar isso, tendo em vista que as bases para uma vida saudável começam na primeira infância. O Criança Feliz pode mudar os rumos de uma família, comunidades e nações”, afirmou o secretário nacional de Promoção do Desenvolvimento Urbano, Halim Girade.

 

Até agora, 173 prefeituras piauienses aderiram ao Criança Feliz. Em todo o País, o programa teve 2.547 adesões. Lançado em outubro de 2016, o Criança Feliz tem foco nos primeiros mil dias de vida. A iniciativa irá acompanhar crianças de 0 a 3 anos do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), incluindo as vítimas de microcefalia por zika vírus.

 

As famílias serão acompanhadas por profissionais capacitados. Eles farão visitas domiciliares periódicas para estimular o desenvolvimento infantil. Além disso, o Criança Feliz integrará ações de várias áreas, como saúde, assistência social, educação, justiça e cultura.