O calvário de Rafinha: lesões atrapalham crescimento do brasileiro no Barcelona


Rafinha vivia grande momento na carreira e, mais do que nunca, havia se tornado uma peça importante do Barcelona, algo que ele sempre buscou. Mas um velho problema voltou a atormentá-lo: as lesões. Logo no início do jogo contra o Granada, no último dia 2, pelo Campeonato Espanhol, o brasileiro sofreu uma lesão no menisco interno do joelho direito e foi substituído. Precisou passar por uma artroscopia e não joga mais nesta temporada. Além de ser um baque para o crescimento dele dentro do clube, freia as pretensões de ser convocado por Tite para a Seleção.

A lesão veio justamente quando Rafinha havia conquistado a vaga de titular no time de Luis Enrique. Sem muito espaço na primeira metade da temporada, ele ganhou a chance quando o técnico resolver dar nova cara à equipe utilizando o esquema 3-4-3 em vez do 4-3-3. Dessa forma, o Barça passou a jogar sem laterais e com o trio Piqué, Mascherano e Umtiti na proteção a Ter Stegen; um losango no meio com Busquets, Rakitic, Iniesta e Messi; e Rafinha aberto pela ponta direita, com Neymar na esquerda e Suárez centralizado. O camisa 12 teve uma sequência de atuações como titular e se destacou positivamente, tendo sido por exemplo um dos melhores em campo na histórica “remontada” de 6 a 1 sobre o Paris Saint-Germain pela Liga dos Campeões.

Para a tristeza de Rafinha, não foi a primeira lesão dele na temporada. É a quinta vez desde agosto que ele sai de cena por esse motivo. Antes, sofreu com problemas na coxa, no tendão de Aquiles, uma luxação no cotovelo, além de fratura nasal somado a um profundo corte na testa causados por um choque com Ter Stegen. Cada uma delas deixou o brasileiro fora por uma semana, exceto a lesão no tendão de Aquiles, que causou baixa de 16 dias.

– É um desfalque importante, triste para nós. Com a lesão do Rafinha teremos que buscar soluções, mas temos um elenco com jogadores versáteis. Elencos ganham títulos – analisou Luis Enrique.

Rafinha de muletas após última lesão sofrida no joelho direito (Foto: Reprodução / Twitter Barcelona)

Rafinha de muletas após última lesão sofrida no joelho direito (Foto: Reprodução / Twitter Barcelona)

Lesão grave em 2015 e corte da Copa América

As lesões também atrapalharam – e muito – o crescimento de Rafinha na temporada anterior. Entre o fim de 2015 e o começo de 2016, ele ficou seis meses parado por conta de uma lesão grave no joelho direito, o mesmo machucado agora – rompeu o ligamento cruzado anterior naquela ocasião. Com apenas 209 minutos jogados em 2016, foi convocado por Dunga para a Copa América e por Rogério Micale para as Olimpíadas. No entanto, com problemas no tornozelo e na coxa, foi cortado da Copa América e por pouco não teve o mesmo destino nos Jogos do Rio. Ainda assim, e apesar da conquista do ouro e do pênalti convertido na final contra a Alemanha, Rafinha não teve o rendimento esperado no geral.

– Para mim eu joguei muito mal a Olimpíada, não tenho problema em dizer. Eu estava fisicamente mal. Não é desculpa, mas realmente joguei mal. Não estive no nível que posso dar – disse o jogador, que seria titular no time de Micale e acabou sendo reserva.

Esta vinha sendo a temporada mais efetiva de Rafinha com a camisa do Barcelona: 28 jogos e 7 gols. Aos 24 anos, tem contrato com o clube catalão, onde foi criado, até 2020 e é adorado por todos internamente. Humilde, tem comportamento exemplar. É muito dedicado nos treinamentos e reservado fora de campo. Não é muito de badalação e está sempre com a família e com os amigos mais próximos. Mas as constantes lesões causam preocupação no Barça.

Rafinha e o tetracampeão Mazinho, seu pai e empresário, viam nesta temporada a chance de ganhar espaço no time, o que de fato estava começando a acontecer. Caso ele continuasse sendo pouco utilizado, a provável solução seria a saída para outro clube. Mas a nova lesão deixou um ponto de interrogação no futuro do jogador.

Sem Rafinha, as opções de Luis Enrique para preencher a ponta direita nesse esquema 3-4-3 são principalmente Sergi Roberto e Arda Turan, além de Denis Suárez e Paco Alcácer. A próxima partida do Barça acontece nesta terça-feira, às 15h45 (horário de Brasília), contra o Juventus, em Turim, Itália. É o duelo de ida pelas quartas de final da Liga dos Campeões, com transmissão ao vivo do GloboEsporte.com e da TV Globo – o pré-jogo no site começa às 14h45.