Casa da Gestante para oriundas do Sistema Prisional é pioneira no Brasil


O secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, reuniu-se nessa quinta(6) com o secretário de Estado da Justiça, Daniel Oliveira, e equipe técnica das áreas para discutir o fluxo de atendimento e termo de cooperação para a implantação da nova Casa da Gestante, voltada para mulheres oriundas do Sistema Prisional. O Piauí é o primeiro estado do Brasil a implantar esse modelo.

“Estamos viabilizando as condições para abertura da Casa da Gestante voltada às mulheres com privação de liberdade que precisam também desse acompanhamento especializado. O imóvel foi escolhido para que as gestantes sintam-se acolhidas num ambiente familiar, com acolhimento humanizado e características de um domicílio e não de uma penitenciária. Nessa parceria entre Saúde e Justiça, estamos fazendo todos os encaminhamentos necessários para que até segunda quinzena de maio possamos já colocá-la em pleno funcionamento”, diz o secretário Francisco Costa.

Seguindo o modelo da Casa da Gestante, cujo serviço é ofertado em Teresina e Floriano, a Casa da Gestante no Sistema Prisional atenderá gestantes e/ou puérperas, privadas de liberdade por conflitos com a lei, em parceria com a Maternidade Dona Evangelina Rosa. A mulher será acompanhada na residência a partir do terceiro trimestre de gestação até os seis primeiros meses de vida do bebê, período recomendado para aleitamento exclusivo.

“Essa é parceria de grande importância, pois vamos oferecer mais dignidade às mulheres grávidas que fazem parte do sistema prisional do Piauí. Será a primeira casa da Casa da Gestante do Brasil a funcionar no sistema carcerário”, reforça Daniel Oliveira.

A Casa será localizada na capital Teresina e receberá gestantes de todo o Piauí, se for de vontade da própria mulher se deslocar para outro município. Elas serão acompanhadas por equipe de saúde multiprofissional, garantido toda a assistência adequada para um atendimento mais humanizado, tanto da mãe como do bebê.