“O Corso não vale pela quantidade de carros, mas sim de pessoas”, diz Firmino


Entre os políticos que participaram do evento, destaque para o prefeito de Teresina, o vice-prefeito, a vice-governadora e o senador Ciro Nogueira

Como em outros anos, os políticos também se fizeram presentes ao Corso 2017. Destaque para o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB), o vice-prefeito Luís Júnior (PMDB), a vice-governadora Margarete Coelho (PP), o senador Ciro Nogueira (PP), os deputados estaduais Julio Arcoverde (PP) e Luciano Nunes (PSDB), entre outros.

Firmino era só alegria com o corso. Animado, ele até ensaiou, seja em cima do camarote da Prefeitura Municipal de Teresina, seja no chão, acompanhando alguns caminhões. Para ele o evento deste ano se superou pela organização e fez questão de rebater as críticas feitas sobre a queda no número de caminhões inscritos: “O Corso não vale pela quantidade de carros, vale pela quantidade de pessoas e alegria que tem”.

prefeito Firmino Filho em camarote da prefeitura no Corso

Para Firmino, o número de caminhões inscritos (32) não significa que o Corso deixou de ter o título de “maior do mundo”. Ele lembra que quando eram mais de 400 não conseguiam fazer todo o percurso: “Não adianta ter muitos carros se eles não desfilam. O importante é que tenha espaço para os carros desfilarem e muito mais importante do que isso é que as pessoas estejam aqui”.

“FESTA PARA O POVO”
Quem também aproveitou a festa foi o vice-prefeito, Luiz Júnior (PMDB). O peemedebista estava presente ao lado de toda a família. Para ele o principal do corso é o “povo participando” e não os caminhões desfilando. “Nós estamos vivendo um novo momento, que é esta festa popular, onde mesmo com a crise o povo está vindo para curtir. Com esse número menor (de caminhões) o povo pode participar ainda mais. O importante é que o Corso continua sendo vitrine de Teresina para o mundo”.

vice-prefeito, Luiz Júnior e sua família em Corso

“UMA FESTA LINDA”
Já a vice-governadora Margarete Coelho disse que o Corso é sempre uma “festa linda”, que se destaca pela presença de pessoas se divertindo, fantasiando-se. “O Corso é uma festa linda, uma festa espontânea, organizada pelas próprias pessoas e o que a prefeitura tem que cuidar da segurança, garantindo os espaços”, destacou.

vice-governadora, Margarete Coelho