Malhação abraça o ‘girl power’ e só terá meninas protagonistas em 2017


A temporada de 2017 de Malhação promete uma nova Malhação. Pela primeira vez, será ambientada em São Paulo e só terá protagonistas do sexo feminino. As personagens serão garotas poderosas, donas de si e independentes, num movimento de absorção do girl power, como também é chamado o empoderamento feminino.

“São cinco garotas que têm esse aspecto, mas sem desempoderar os meninos”, confirma o cineasta Cao Hamburger, que assina o roteiro da 25ª temporada da produção teen, no ar a partir de abril. “Tem também uma característica muito forte de valorizar as diferenças”, complementa.

No ar há mais de 21 anos, Malhação continuará visitando o universo escolar. Seus principais cenários coletivos serão duas escolas, uma pública e uma particular.

As cinco protagonistas vêm de diferentes bairros, raças e classes sociais. Elas se encontram por acaso no metrô durante uma pane nos trens. Uma das adolescentes está grávida e inicia o trabalho de parto. As outras quatro ajudam e, junto com o bebê, nasce a amizade entre elas.

Além da mãe solteira que resolve encarar os desafios da maternidade precoce, Malhação terá uma protagonista envolvida com movimentos sociais e atos políticos.

Cao Hamburger, o autor da nova temporada, já dirigiu filmes e séries com personagens e temáticas adultas, como Xingu (2012) e Filhos do Carnaval (2006, na HBO). Mas é mais íntimo do universo infantojuvenil.

É o criador de Castelo Rá-Tim-Bum (1994), a histórica produção da TV Cultura. Também dirigiu o longa O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (2006), que disputou o Festival de Berlim, e a série Pedro e Bianca (2012), que rendeu à Cultura um Emmy Kids International.

A direção de Malhação SP será de Paulo Silvestrini. Ele estreou na direção na Globo justamente em Malhação, em 1997. Depois, fez o seriado Sandy & Júnior (1999-2002) e inúmeras novelas, entre elas Avenida Brasil (2012) e A Regra do Jogo (2015).

 

Fonte: Notícias da TV