Após mais uma corrida ruim, chefe da Ferrari ameaça fazer ‘limpa’ no time


Sergio Marchionne, presidente da Ferrari. (Foto: Carlos Osório/AP)
Sergio Marchionne, presidente da Ferrari. (Foto: Carlos Osório/AP)

O resultado ruim do GP da Bélgica colocou ainda mais pressão na Ferrari. Depois de baterem na primeira curva, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen tiveram de fazer uma corrida de recuperação, mas conquistaram apenas o sexto e nono lugares e ainda viram a Red Bull chegar novamente ao pódio, enquanto a Scuderia não celebra um top 3 desde o GP da Áustria, há 5 etapas.

Descontente com o desempenho da equipe, o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, vem constantemente pressionando seus funcionários. Neste final de semana, o italiano citou a recente troca na direção técnica da equipe, que teve a saída de James Allison, e afirmou que as demissões podem não parar por aí.

“O impacto das mudanças que fizemos na equipe estão começando a ser sentidos, mas qualquer um que não traz resultados deveria ir embora. É uma regra que se aplica a todos, incluindo a mim. Temos a obrigação de conquistar as metas que colocamos para nós mesmos”, declarou em evento realizado na Itália.

A Ferrari recentemente perdeu a vice-liderança do campeonato de construtores e vem tendo dificuldades para superar o rendimento da Red Bull nas últimas corridas.

Fonte: UOL