Goleiro de 9 a 0 sob suspeita de manipulação diz: “Fiz o que pediram”


Goleiro levanta suspeitas sobre derrota de 9 a 0
Goleiro Micael.

A derrota do Atlético Sorocaba por 9 a 0 para o Santo André, pelo Campeonato Paulista sub-20 de 2015, é um dos jogos investigados pela operação “Game Over”, encabeçada pelo Drade (Delegacia de Repressão aos Crimes de Intolerância Esportiva).

Micael Ivo dos Santos, escalado para aquele jogo do time sub-20 (mesmo tendo apenas 16 anos na época), disse ao GloboEsporte.com que os jogadores do Sorocaba fizeram o que foi pedido no vestiário, sem deixar claro se a ordem era para perderem a partida por uma diferença tão grande de gols. Ele demonstrou desconforto ao ser questionado sobre o assunto.

– Infelizmente foi um negócio que aconteceu em cima da hora, mas fui para o jogo bem e com a consciência tranquila que não tive culpa de nada. Sobre aquele campeonato eu não tenho que falar, não sei explicar direito o que aconteceu, foi muita dor de cabeça para nós, mas é isso. Não fiquei sabendo de nada, só fiz o que me pediram e foi só isso mesmo – disse Micael.

O vice-presidente de futebol do Atlético Sorocaba, Benedito Sampaio, se diz surpreso com as denúncias e afirma que o clube jamais participou de qualquer tipo de negociação para entregar uma partida. Ele diz ter ficado escandalizado com a derrota de 9 a 0.

– O Atlético Sorocaba não tem nada a ver com essa situação. É lamentável que isso esteja se falando por aí. Podemos errar tentando acertar na gestão do futebol, no entanto, corrupção não existe. O que ocorreu é que fizemos uma parceria no ano passado, com um grupo que veio tocar o sub-20. Vimos o resultado, ficamos escandalizados, mas aí dizer que tenha alguma manipulação, para nós desconhecemos – disse Sampaio.

Resultado gerou suspeitas de fraude. Foto: Emilio Botta
Resultado gerou suspeitas de fraude. Foto: Emilio Botta

 

 

Entenda os motivos das suspeitas

O relatório de investigação dos 9 a 0 do Santo André sobre o Atlético Sorocaba, ao qual o GloboEsporte.com teve acesso, foi feito pela empresa Indexxdata, que trabalha em parceria com a Fifa. O documento destaca o placar “surpreendentemente alto” e descreve o cenário de que a partida foi jogada na primeira fase, com o Sorocaba sem chances de classificação.

Em seguida, o documento traz a investigação do jogo, apontando que o Santo André terminou o primeiro tempo vencendo por 1 a 0. Em 39 minutos, porém, marcou oito gols. Três jogadores do Sorocaba receberam cartões vermelhos, e o técnico também foi expulso.

Ainda de acordo com a investigação, o Atlético Sorocaba teria disputado a partida com jogadores Sub-17 e Sub-16 (dentre eles, o goleiro Micael). Jogadores Sub-20 estavam completamente ausentes. Micael diz não saber “o que aconteceu naquele dia”.

Outro jogador do elenco do Atlético Sorocaba ouvido pela reportagem afirmou, sob a condição de não ter sua identidade revelada, que “todo mundo sabe que aquele jogo foi vendido”. Ainda de acordo com esse atleta, o Sorocaba teve outra partida com resultado manipulado naquele Campeonato Paulista Sub-20, e também por 9 a 0: derrota para o São Paulo, em Cotia (no jogo em Sorocaba, as mesmas equipes haviam empatado por 0 a 0).

– O jogo contra o Santo André foi vendido, complicado alguém admitir isso, mas todos sabem que foi. No jogo contra o São Paulo, também tivemos que entregar o resultado – disse o jogador, que pediu para não ser identificado.

Outro atleta, também com a condição de não ser identificado, relatou ao GloboEsporte.com o seguinte:

– Só cinco jogadores sabiam, mas aí começamos a jogar normal, até que estava dando só nós no jogo (sic), aí decidiram falar pra todos e que era pra gente tomar três gols e depois poderíamos jogar normal. Mas aí desanimamos e tomamos nove. Contra o São Paulo foi a mesma coisa. E contra o Santo André tinha que fazer um pênalti eu acho, não lembro muito bem.

Fonte: Globo Esporte